7 de fev de 2011

Minha lira quanto mais ferida mais diz o que sente... - Júpiter em Áries, Saturno em Libra


O mundo está ficando um lugar cada vez mais hostil. Gentileza parece ser um artigo em extinção, seja no relacionamento entre países, seja entre pessoas comuns. Todos aparentam ter esquecido as regras básicas para o convívio civilizado, a mágica que palavras simples como "por favor", "com licença" e "muito obrigado" podem produzir.

Saturno é um professor severo, e um de seus métodos de ensino é limitar nosso acesso a algo, para que aprendamos seu devido valor. Ele limita tudo o que toca, e ultimamente tem interferido em nossas noções de relacionamento, beleza, justiça, equilíbrio e diplomacia (Libra). Plutão em Capricórnio, expondo a erosão de nossas estruturas, não tem facilitado em nada.

Ao nosso redor, as injustiças parecem proliferar. Muitos perderam a fé na justiça terrena, e alguns, na justiça divina. A natureza em desequilíbrio é um espelho refletindo nosso comportamento desajustado. Nossa falta de harmonia interna se revela no desespero com que perseguimos uma perfeição plástica impossível de ser atingida.

Já não sabemos mais o que é belo, justo ou saudável. Perdemos o rumo e tateamos às cegas em busca de uma direção. Em meio à nossa cegueira, parece que a única sensação que temos em comum é a solidão. Quando o fardo começa a se tornar pesado demais para agüentar, é natural pensarmos na possibilidade de dividi-lo. Assim, enquanto a fila anda, pensamos em como seria bom termos alguém ao nosso lado, ajudando com a carga. Mas não nos ocorre nos oferecermos para carregar o peso do outro. E assim seguimos em frente, cada um de nós se sentindo injustiçado, desequilibrado, sozinho.

Como se as ruínas produzidas por Plutão não fossem o suficiente, agora Júpiter em Áries vem contribuir para a tensão, aumentando tudo o que toca. Com métodos opostos aos de Saturno, ele vem ampliar a noção de "primeiro eu". E, se eu quero ser o primeiro em tudo, é bem provável que eu tenha que derrubar uma ou duas pessoas que estão à minha frente, não? Afinal, tenho que pensar em mim mesmo... O problema é que, com todos pensando desta forma, a assertividade se torna agressividade, o impulso para tomar a dianteira se transforma em violência, e a capacidade para liderança vira prepotência.

Estamos enfrentando tempos difíceis, e nestas horas, fica muito complicado manter as máscaras. O conceito de autenticidade está intimamente relacionado com o signo de Áries. Júpiter coloca uma lente de aumento diante de nós, para que possamos perceber quem realmente somos.

Conscientemente ou não, estamos cada vez mais revelando nossa verdadeira natureza. À medida que a pressão aumenta, nossa realidade interior emerge, derrubando nossas fachadas tão cuidadosamente construídas. Nosso lado mais primitivo, mais sombrio, que sempre ficou escondido no fundo do armário, está vindo à tona. Com certeza, não é uma visão muito bonita. Mas é através do reconhecimento e da aceitação desta parte de nós mesmos que poderemos iniciar nosso processo de cura. Como estão suas máscaras?

Título: referência à canção Carne e osso, de Taiguara
--------------
Você deseja fazer seu mapa astral? Preencha e envie o formulário "Fale com Mara", no alto da coluna à direita, solicitando maiores informações.

7 comentários:

Laura disse...

Revelar a nós mesmos quem somos... isso não precisa ser necessariamente negativo, não é mesmo? Ou seja, muitos descobrirão sombras internas... e deverão trabalhar com elas, superá-las, curá-las...

Mas e aqueles que não tiverem sombras internas? Que, pelo contrário, tenham uma grande luz adormecida? Será este o momento de despertar, de assumir e fazerbrilhar mais forte esta luz, com o incentivo de Júpiter e sua "lente de aumento"?

Mara disse...

Laura, na verdade, a essência de todos nós, mesmo a das pessoas mais aferradas ao "mal", é pura luz. Ao longo de nossa jornada no planeta Terra, nós nos esquecemos disso... e o caminho de volta para casa implica em nos lembrarmos e deixarmos esta luz brilhar com toda a sua beleza. E o processo de cura passa pela necessidade de reconhecermos os bloqueios interiores que impedem a livre passagem da luz. Eu procuro sempre abordar vários ângulos de uma mesma questão, e este foi o foco deste post.

Laura disse...

Ah sim, eu entendi o foco do post, e super concordo que todos tem essa luz interna!

Apenas queria comentar sobre aqueles que já enfrentaram suas próprias sombras, confirmar se o incentivo de Júpiter irá auxiliá-los a sair do casulo...

:o)

Mara disse...

Laura, com certeza, Júpiter em Áries é um super-incentivo para assumir sua verdadeira identidade. É hora da borboleta voar!

Adriana disse...

E para os nativos de áries sob a influência de júpiter em conjunção com o sol e saturno em oposição ao sol, algum conselho?

Mara disse...

Adriana, seja bem-vinda! Os efeitos do trânsito, neste caso, são intensificados, e influem diretamente na sua noção de "eu". Como as energias planetárias são neutras, eu tomaria cuidado em procurar manifestar as qualidades positivas de Áries, o pioneirismo, a assertividade, a coragem. E procuraria evitar as armadilhas das qualidades negativas. Também é importante perceber que a sensação de solidão é passageira,e procurar aproveitar este período para reavaliar sua postura nos relacionamentos. As casas envolvidas (as casas do seu mapa onde estes planetas estão) também merecem uma atenção especial nesta fase.

Adriana disse...

Obrigada! Então é mais um período de limitações..