27 de fev de 2009

Nem tanto ao mar, nem tanto à terra


Recapitulando, até aqui vimos os efeitos do trânsito de Saturno através de Virgem, bem como os efeitos de Urano através de Peixes.

Todos somos afetados por estes trânsitos, especialmente os nascidos em signos mutáveis (Gêmeos, Virgem, Sagitário, Peixes). Mas os trânsitos não ocorrem no vácuo, eles são parte de uma estrutura muito mais complexa.

Virgem é o signo diretamente oposto a Peixes, o que significa que Saturno, enquanto em Virgem, está em oposição a Urano em Peixes. A oposição pode ser comparada ao jogo de "cabo de guerra": cada planeta "puxa a corda" na sua direção, tentando se impor ao outro. Como regra geral, vence o planeta mais lento, no caso, Urano.

Como isso se traduz no cotidiano? A humanidade vem sentindo o conflito entre a necessidade de manter o paradigma (Saturno em Virgem) e o impulso para romper os véus da ilusão (Urano em Peixes). Entre assumir a responsabilidade por sua vida (Saturno em Virgem) e fugir através dos vícios ou da fantasia (Urano em Peixes).

Este conflito continuará durante toda a permanência de Saturno em Virgem (ver Virgem, em busca da perfeição), mas tende a ser mais intenso nas épocas abaixo:

Entre 31 de janeiro de 2009 e 12 de fevereiro de 2009.
Entre 10 de setembro de 2009 e 17 de setembro de 2009.
Entre 24 de abril de 2010 e 01 de maio de 2010.

A tendência da maioria das pessoas, quando confrontada com as energias de uma oposição, é se identificar com um dos lados da batalha e projetar o outro. No caso, se tornar árido e reacionário, apegado às estruturas tradicionais, vendo qualquer tentativa de renovação como uma ameaça. Ou se tornar revolucionário e anarquista, almejando mudar a todo custo, vendo qualquer estrutura pré-estabelecida como daninha.

Há uma batalha nos céus (e dentro de cada um de nós) entre o velho e o novo, o que foi estabelecido pela experiência e o que é imprevisível, a ordem e o caos. Cada indivíduo tem um papel a desempenhar nesta batalha, conscientemente ou não, voluntariamente ou não.

Perceber que o conflito é fundamentalmente interno, e tentar chegar à uma solução harmoniosa, que satisfaça os dois lados, é o primeiro passo para se evitar um transbordamento destas questões para o coletivo, onde geralmente vão se desenvolver de maneira inconsciente, involuntária e inevitável.

Buda esclareceu que o caminho para a iluminação não se encontra nos extremos, mas no equilíbrio do meio. Faça a sua parte, ilumine o seu caminho. Juntos, podemos iluminar o mundo.
------------------
Você quer fazer seu mapa astral? Preencha e envie o formulário "Fale com Mara", no alto da coluna à direita, solicitando maiores informações.

3 comentários:

Laura disse...

! Simplesmente gostei! Ilumine o seu caminho... a batalha está dentro de cada um de nós... Realmente, coisas a se pensar... um bom modo de se começar o dia!

Mara disse...

Laura, fico feliz em saber que o blog tem sido útil. Afinal, é esta a minha proposta, oferecer uma nova perspectiva...

Laura disse...

Que bom... relamente, muitos tem sentido esse cabo de guerra, essa intensa batalha interior, mas muitos não conseguem perceber ou entender ao certo o que acontece...

E aqui no blog a explicação astrológica para todos esses fenômenos que temos experenciado é muito interessante... Explica de maneira lógica e racional aquilo que tão intensa e abstratamente sentimos...