1 de mar de 2009

Sentado à beira do caminho


A vida é uma jornada pelo planeta Terra, em direção a uma maior consciência de si mesmo.

O mapa natal (calculado para a hora exata de seu nascimento) é realmente um mapa, um roteiro da sua viagem. Através dele é possível saber qual a bagagem que você traz (posição dos planetas natais), em que ponto da viagem você está (ciclos planetários) e quais os desafios desta etapa (trânsitos).

Este conhecimento acaba por desenvolver sua auto-estima, bem como uma maior paciência e tolerância com os percalços do caminho. E isso leva, invariavelmente, a uma maior compaixão para com seus companheiros de jornada, que podem ter um trajeto tão (ou mais) difícil quanto o seu.

Para facilitar nosso entendimento, usamos expressões como Saturno quer, Urano faz, etc. Mas, na verdade, os planetas não "fazem" nada. Eles apenas são uma expressão simbólica do processo que estamos atravessando. Um símbolo pode se manifestar de milhares de maneiras diferentes, e cabe a cada um, através de seu livre arbítrio, escolher como vai expressar determinadas energias em sua vida.

Em outras palavras, não é Urano que "provoca" o divórcio. Urano simboliza uma necessidade (física, emocional, mental e espiritual) presente em sua vida em dado momento. E você tem várias opções para lidar com esta necessidade, entre elas, o divórcio. A escolha (mesmo que inconsciente) é totalmente sua.

E à medida que vamos escolhendo, ao longo da vida, este ou aquele caminho, surgem novas paisagens, novos desafios e recompensas. Às vezes, nos embrenhamos numa mata densa, outras, entramos num beco sem saída. Podemos atravessar grandes planícies ou decidir escalar uma montanha. Há tantas opções e variantes que é impossível delinear todas.

Mas a força da astrologia é justamente essa: dar a você o vocabulário para descrever e compreender sua paisagem pessoal. Ao mapear e definir seu território, você se torna mais apto a fazer escolhas conscientes. Será que você realmente quer explorar aquele pântano? Aquela ponte é segura? Há um trajeto mais fácil para aquele porto? Vale a pena pegar aquele atalho?

A observação dos ciclos planetários em relação aos eventos mundiais funciona como um serviço meteorológico: se o tempo à frente se apresenta tempestuoso, ou sujeito à estiagem, o conhecimento destas previsões permite que você se prepare adequadamente. Talvez seja melhor adiar aquele passeio para depois da nevasca, por exemplo.

Compartilhar lembranças e informações sobre o seu percurso pessoal traz o duplo benefício de desenvolver um senso de camaradagem com seus companheiros de jornada e ampliar a trilha para os que vão percorrê-la depois.

Então, partilhe conosco: como tem sido sua viagem até agora?


Título: referência à canção Sentado à beira do caminho, de Roberto Carlos e Erasmo Carlos.

----------------------
Você quer fazer seu mapa astral? Preencha e envie o formulário "Fale com Mara", no alto da coluna à direita, solicitando maiores informações.

2 comentários:

Laura disse...

Olá Mara,

Pelo que tenho entendido, o mapa natal pode ser lido / interpretado mais de uma vez... É isso?

Pergunto porque já fiz meu mapa, mas faz bastante tempo já que ele me foi "lido"... Assim, gostaria de saber se é possível fazer-se diferentes leituras de um mapa, embora ele sempre seja o mesmo?

Mara disse...

Laura, o seu mapa natal vai ser sempre o mesmo, porque como eu venho explicando, é o mapa dos céus no momento de seu nascimento (como se fosse a "foto" da sua alma). Mas à medida que você vai crescendo, vai incorporando experiências (trânsitos), que por sua vez vão alterando a maneira como você utiliza seus recursos (os planetas). E os ciclos planetários que você enfrenta (de acordo com sua idade) trazem questionamentos diferentes, novos enfoques a ser abordados. Portanto, é sempre interessante fazer novas leituras do mapa. Você continua, em essência, a mesma pessoa que era quando teve seu mapa "lido" pela primeira vez, mas o seu nível de consciência e as suas necessidades atuais podem ser completamente diferentes, o que trará todo um novo "sabor" ao mapa. Eu tenho clientes que retornam periodicamente para uma nova leitura. É importante notar também que cada astrólogo tem uma abordagem diferente, dependendo da sua formação, e existem técnicas diferentes para a divisão das casas (nenhuma é "melhor" do que a outra, é tudo uma questão de perspectiva), portanto, as leituras feitas por astrólogos diferentes também diferem muito entre si. A maioria das pessoas ainda pensa que o mapa natal é uma coisa que se faz uma vez na vida, e pronto. Mas quem conhece um pouquinho mais do assunto, sabe que não é bem assim...