25 de mar de 2009

Sei do perigo que nos rodeia pelos caminhos... - Plutão


Plutão está relacionado com as forças instintivas da natureza humana. Sua reputação é ainda mais negativa que a de Urano, e a parcela da humanidade que consegue acessar suas energias de forma consciente ainda é mínima.

Plutão rege os dois maiores mistérios da jornada da vida: a morte e o renascimento, bem como a ponte que leva de uma ao outro: o sexo. Na história de nossa civilização, estes são assuntos considerados tabus, sujeitos a milênios de repressão.

Enfrentar todo este condicionamento a fim de encarar estes segredos de peito e mente abertos não é tarefa fácil, e são poucos os que se dispõem a empreendê-la. Os riscos de tentar manipular estas energias são imensos, e muitos tombam ao longo do caminho, sobrepujados por uma força que não admite contestação ou oposição.

Paradoxalmente, a recompensa final de Plutão, o grande tesouro que aguarda aquele que consegue sobreviver à sua iniciação, tem sido vulgarizada como uma palavra repetida ad nauseum pelos adeptos do esoterismo em geral: transmutação. Poucos compreendem realmente o significado deste termo, e ele vem sendo empregado de forma irresponsável e vulgarizada.

Júpiter nos estimula a expandir nosso conhecimento, a olhar além da rotina cotidiana e massificante.

Saturno nos alerta de que é necessário assumir a responsabilidade por nossos atos, de que todo crescimento tem um custo, trazendo a necessidade de moderação.

Urano nos urge a romper com os paradigmas, a desafiar as noções pré-estabelecidas de "realidade".

Netuno nos convida a voltar para casa, lembrando que todos somos iguais.

E Plutão, finalmente, nos testa no fogo da iniciação, avaliando se já assimilamos todas as lições anteriores. Se nos atrevemos a confrontá-lo sem estarmos preparados, somos arrasados por uma força tão poderosa que só nos resta a submissão. Esta força, no devido tempo, nos levará a empreender a caminhada novamente, retraçando todos os nossos passos e repetindo as lições até aprendê-las.

Porém, se realmente já tivermos aprendido com os outros planetas, ao final da avaliação de Plutão teremos sido transmutados. O antigo eu (ego) terá morrido, dando lugar ao renascimento do Self, e apesar de continuarmos no mesmo corpo, na mesma encarnação terrena, nossa vida já não será a mesma.


Título: referência à canção Cruzada, de Tavinho Moura e Márcio Borges.
----------------------
Você quer fazer seu mapa astral? Preencha e envie o formulário "Fale com Mara", no alto da coluna à direita, solicitando maiores informações.

2 comentários:

Laura disse...

Uau. Que medo. Agora fiquei ansiosa aguardando a tabelinha com os "sortudos" que estão passando de maneira mais intensa por esse trânsito... Serei eu uma das premiadas?

Mara disse...

Laura, como Pisciana, você vem sentindo o trânsito de Saturno em Virgem e de Urano em Peixes. Com seu Meio do Céu em Aquário, também está sensível a Netuno e Júpiter em Aquário. Quanto a Plutão, aguarde nossos próximos capítulos... Quem sabe você não vai ser uma das grandes premiadas a experimentar todos estes trânsitos com mais intensidade? Nada de pânico, nada de pânico...