5 de jun de 2009

Vamos todos, numa linda passarela... - Quando Vênus adoece


Vênus é aquilo que você ama, o que é belo, o que tem valor para você.

Nunca, na história da humanidade, vivemos uma época em que o arquétipo de Vênus tenha sido tão distorcido como nos tempos atuais. Já houve casos extremos, dentro de uma ou outra cultura em particular, mas o fácil acesso e agilidade dos meios modernos de comunicação e propaganda criaram um panorama mundial desalentador.

Não importa o quão jovem ou bonita você seja, tenha certeza de que não é o bastante. Sempre, sem exceções, há algo que você pode aprimorar a seu respeito. Você duvida? Então, provavelmente, você tem vivido numa ilha completamente isolada da civilização.

Afinal, quem ainda não ouviu falar do novo método revolucionário para deixar suas sobrancelhas absolutamente perfeitas, seu corpo impecavelmente depilado, sua pele milimetricamente hidratada, seus cabelos da tonalidade certa e com um caimento incomparável, seus cílios irresistíveis?

Isso, claro, no caso de você ser jovem e linda e (quase) perfeita.

Porque se você faz parte daquela infeliz parcela da humanidade que não conseguiria nem se inscrever num concurso de beleza (quanto mais, vencê-lo), a situação é mais grave.

Mas veja bem, eu disse mais grave, não insolúvel. Porque afinal, existem os cremes, os aparelhos de ginástica, as dietas, os perfumes, as maquiagens, os lasers, as injeções, as micro e macro cirurgias, as próteses...

Cansada, após passar por isso tudo? Nem pense em descansar! Agora vem a segunda parte do processo, quase tão importante quanto a primeira: a embalagem. Para ser um produto perfeitamente aceitável, você tem que saber usar a roupa do momento, equipada com todos os acessórios indispensáveis, entre eles aquele sapato de salto alto que com o tempo vai deformar, definitivamente, seus pés (não reclame: as mulheres chinesas antigamente compreendiam a importância disso).

Finalmente, tudo pronto, toda e qualquer imperfeição devidamente erradicada ou disfarçada, é hora de se colocar na vitrine. Mas veja lá, hein? Não vá esquecer da manutenção! A beleza de hoje amanhã já estará passada, e este seu corpo humano tem o péssimo hábito de criar novas falhas.

Isso sem contar aquele inimigo implacável: a idade. Sim, porque você não quer envelhecer quer? O ideal é manter este corpinho jovem e maravilhoso eternamente, seja a que preço for. Afinal de contas, o que importa se enquanto você passa o tempo na frente do espelho, a vida passa pela janela?

Afinal, você não quer que ninguém perceba aquele defeitinho que ainda não foi possível consertar, quer? Sabe, aquele que chamamos de VIDA.


Título: referência à canção Aquarela, de Toquinho, Vinícius de Moraes, G. Morra, M. Fabrízio.
------------------
Você quer fazer seu mapa astral? Preencha e envie o formulário "Fale com Mara", no alto da coluna à direita, solicitando maiores informações.

13 comentários:

Laura disse...

"Clap, clap, clap..."

E salve as estrias, o cabelo esvoaçando ao vento, a comida gordurosa e gostosa - hummm, batatas fritas! Ê vida!

Mara disse...

Laura, aguarde nossos próximos capítulos, desta vez fiz uma trilogia. Acho que vou lançar uma campanha: "Salvem o planeta Vênus"...

Anônimo disse...

Estive na ilha de Chipre e vi a rocha , que na imaginacao dos antigos, representava Venus. uma pedra normal e..sem graca... Que pena... que nosso mundo moderno de mais importancia a um bisturi, que a imaginacao criativa... E como disse a Laura... Viva a batata frita..

Mara disse...

Exato, nós estamos perdendo a capacidade de perceber a real beleza das coisas e das pessoas. É como querer colocar braços na Vênus de Milo ou sugerir que Sophia Loren fizesse uma cirurgia para corrigir suas feições irregulares (a sugestão realmente ocorreu no início da carreira dela, mas naquela época as pessoas ainda tinham coragem de dizer "não"). Quantos grandes nomes do cinema hoje em dia não teriam a menor chance?

Laura disse...

Hum, esqueci de mencionar as coxinhas e bolinhas de queijo... (tá chegando minha hora de almoço, rs)...

Realmente, imaginação, criatividade e inovação são bem mais atraentes que "produtos enlatados"! Estou aguardando ansiosa a trilogia.

Mara disse...

Laura, não fique ansiosa demais, que isso gera radicais livres que prejudicam sua pele... Me passa a batata frita, por favor?

marli disse...

Pois é! Oque seria de Frederico Fellini se todas as pessoas fossem perfeitas??? E oque seria de nós, simples mortais, se nao houvesse a imperfeicao??? Nunca poderiamos imaginar e sonhar com o Paraiso... Já viveriamos nele...e seria muito aborrecido... Espero que a Laura tenha tido um bom almoco... hum... coxinhas!!!

marli disse...

Ah sim! Esqueci de comentar o quadro de Botticelli, o nascimento de venus... observem que ela comeu muita batata frita e coxinhas... E pelo menos os radicais sao livres, já que somos todos escravos dessa politica em que a beleza governa...

Laura disse...

Tive um almoço bom, mas comportadinho demais pra postar aqui, rs

Marli, seu senso de humor é ótimo!

Qto aos atores... todo mundo igual "enche o saquinho" mesmo... Melhor belezas diferentes!

(e nesse frio... capuccino com creme, por favor).

Mara disse...

Marli, aí é que está o grande nó: Vênus, que rege o prazer, virou sinônimo de dor e prisão... A nossa riqueza (Vênus) como seres humanos é justamente a diversidade. São as idiossincrasias de cada um que tornam o mundo interessante. Do contrário, como você disse, seria um tédio só. Alguém trouxe refrigerante?

Mara disse...

Laura, os atores e outras figuras públicas têm uma grande influência na formação da mentalidade coletiva. A maioria das pessoas tenta copiar o que seu artista favorito faz... Um dos fatores importantes no processo de cura Venusiano é descobrir o que é belo pra você, qual a sua noção particular a única de beleza, e ser fiel a isso. Abaixo a ditadura do espelho e da balança!

Laura disse...

... então... um perfil venusiano extremamente desviado, ao associar a beleza à dor e ao sofrimento, poderia levar a situações masoquistas e sadistas, como, por exemplo, a exposições artísticas, como as últimas "Bienais" de arte visual, extremamente doentias, focando "a arte" em guerras, doenças, perversões... isso?

Mara disse...

Laura, esta é uma questão complexa. A arte envolve questões de Vênus (estética), Netuno (inspiração), Urano (inconformismo), Mercúrio (comunicação), Sol (auto-expressão), Lua (emoção), Saturno (estrutura), Júpiter (expansionismo)e Plutão (transformação). A princípio, a arte não deveria evitar temas polêmicos ou dolorosos (ver Guernica, de Picasso, e as obras de Goya, por exemplo). Eu não tenho acompanhado as Bienais, mas tenho uma idéia do que você está falando. A arte, dentro deste contexto de perversão da energia Venusiana, realmente tem sido aviltada, no sentido em que hoje em dia se produz muito "lixo" que nos é empurrado como arte, com a desculpa de que não temos a compreensão necessária para julgar uma obra de arte. Hoje, se você critica uma obra, imediatamente é olhada de cima pelos pseudo-intelectuais. E nós continuamos a ser bombardeados com mais lixo.